quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

MEDO
Pessoinhas, estive ausente por 2 dias, motivo: Estava participando de um curso ligado ao meu trabalho, portanto mal tinha tempo até para respirar, mas sem mais enrolações...
Recebi um pequeno e-mail que falava sobre pessoas que escolhiam morrer à conquistar a liberdade por medo de arriscar, quantas vezes deixamos de abrir a porta do conhecimento, da oportunidade para nos enclausurarmos ao comodismo e a ignorância??
Quantas coisas deixamos de viver por mêdo?? Quantas situações deixamos de enfrentar, quantos amores deixamos de viver, quantas coisas deixamos de aprender, quantos sentimentos bons deixamos de experimentar??
Bom como cada um fatalmente tem uma história relacionada ao assunto para contar, começarei com algumas minhas e vocês contam (se quiserem) algumas de vocês...
Quando eu era um pouco mais novo, todas as meninas bonitas que eu me encantava, tinha mêdo de me declarar ou modernamente falando "dar em cima", me julgando feio, incapaz, enfim, inapropriado para aquela garota, no entanto com o passar do tempo pude observar a cara de desaprovação de algumas por eu não "cumprir minha parte", eu muitas vezes eu as via (depois), com caras que eu julgava bem piores do que eu... O medo de arriscar, por achar que não iria dar certo, me fez perder garotas fantásticas na minha vida, não estou aqui me antentando a beleza física, mas tbm beleza interior, ou as outras qualidades que nos deixam encantados.
Como era muito tímido (e ainda sou um pouco), quando eu era pequeno, deixei de ir ao show do Sérgio Malandro...
Por medo de me relacionar com as pessoas, deixei de andar de Banana Boat com minha irmã e seus amigos...
Enfim, existem "n" situações na vida (desculpem por não contar histórias mais interessantes) em que o medo nos faz parar no tempo e ter a mesma vidinha medíocre, ao ver um outro filminho sobre mudança (Quem mexeu no meu queijo) descobri que uma nova situação muitas vezes requer que deixemos para trás conforto, segurança e estabilidade, porém, temos que nos lembrar que o mundo pede sempre uma reciclagem interior, hoje posso dizer que mudei muitas coisas em relação ao que eu era antes, ainda não estou perfeito, nem 100%, mas não posso dizer que venci o medo, apenas aprendi a administrá-lo. Ainda estou aprendendo claro, há de se convir, que nem todo dia é igual, nem todo dia temos a mesmo disposição para mandar o chefe para aquele lugar, até porquê com esses problemas de controladores de vôo fica ainda mais difícil, hehehehe
Nunca podemos parar de ter mêdo, mas devemos aprender a administrá-los.

5 Comentários:

Às 11:49 AM , Blogger Jana disse...

pois é eu sempre senti medo mas nunca deixei de arriscar esse é o segredo..

eu quase morri rindo com partes do teu post kkkkkkkkkkk

beijos

 
Às 7:10 PM , Anonymous Anônimo disse...

Se olhar pelo lado otimista, verá que o medo é muito bom. Ele ajuda a preservar a espécie!! (rs*)
"Quem não arrisca não petisca" não é assim?
Beijus

 
Às 11:21 PM , Blogger Mila disse...

Hoppus... é cerveja e ponto.
Hahhahahahahahahahahha!
Eu tenho medo de casar...

 
Às 8:17 AM , Blogger Encontros e Desencontros disse...

O medo muitas vezes não me deixava agir, hoje sei que o medo faz parte e ele existe apenas para termos cautela em nossas atitudes, e hoje sempre o enfrento...

bjus

 
Às 1:38 PM , Blogger Jana disse...

Pelo visto alguém aqui é sagitarino kkkkkk

Contra ao signo nada, mas que pessoas desse signo costumam me tirar pra boa ... ah costumam

kkkkkk

Beijos

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial