terça-feira, 28 de novembro de 2006

MORRER
Cada dia é um novo dia, cada dia é um desafio, cada pessoa é um mundo, e por falar em mundo...
o mundo não está nem aí para sua auto-estima, o mundo espera que você faça algo útil por ele antes de estar bem consigo mesmo. Não é o mundo, as pessoas, o lugar, as condições que mudam, somos nós, precisamos estar atentos e sempre alertas em relação a nós mesmos, não esperem respostas concisas em "manuais" ou livros de "auto-ajuda", eles podem no máximo nos direcionar, mas o que tanto buscamos lá fora se resolve dentro de nós mesmos, basta somente acordar para a realidade ou morrer como diria o poema de Fernando Pessoa - É Preciso Morrer.

É PRECISO MORRER

"Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas a ausência de vida e isso é um erro, existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo dia. A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio. A morte nada mais é, que o ponto de partida para o início de algo novo, a fronteira entre o passado e o futuro.

Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas.

Quer ter um bom relacionamento? Então mate dentro de você o jovem inseguro, ciumento, crítico, exigente, imaturo, egoísta ou o solteiro solto que pensa que pode fazer planos sozinho, sem ter que dividir espaços, projeto e tempo com mais ninguém.

Quer ter boas amizades? Então mate dentro de si a pessoa insatisfeita e descompromissada, que só pensa em si mesmo, mate a vontade de tentar manipular as pessoas de acordo com a sua conveniência, respeite seus amigos, colegas de trabalho e vizinhos. Enfim todo processo de evolução exige que matemos o nosso "eu" passado, inferior. E qual o risco de não agirmos assim?
O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo essa produtividade, e, por fim prejudicando nosso sucesso. Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos acabados, híbridos, adultos infantilizados. Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que não mantemos as virtudes de criança que também são necessários anos, adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade, tolerância, etc.
Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar atitudes infantis, para passarmos a agir como adultos. Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga) melhor e evoluído? Então, o que você precisa matar em si, ainda hoje, é o "egoísmo" é o "egocentrismo", para que nasça o ser que você tanto deseja ser.

Pense nisso e morra, mas, não esqueça de nascer melhor ainda. O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
Fernando Pessoa

8 Comentários:

Às 9:49 AM , Blogger Jana disse...

Pessoa é realmente brilhando, mas deixando o lirismo de lado, eu ja quis e tentei ver a morte bem de perto...

beijos

 
Às 10:39 AM , Anonymous  disse...

Passando para lhe desejar um dia ...

 
Às 11:48 AM , Blogger Encontros e Desencontros disse...

Oieee a minha auto estima eu so encontrei quando parei e me olhei no espelho e vi além do reflexo....livros de auto ajuda apenas fazem com que paremos pra pensar....mas nos valorizar so depende de nos mesmos..
tenho um otimo dia...bjus

 
Às 12:15 PM , Anonymous Ammie disse...

definitivamente morri tantas vezes nessa vida que hj já nem lembro mais quem eu era antes de tudo isso...
=*

 
Às 5:34 PM , Anonymous Márcia(clarinha) disse...

E tantas vezes morreremos para nascer melhor, [re]aprender.
Linda noite
beijossssssssss

 
Às 10:03 PM , Blogger Persona Livre*** disse...

É por isso que vivo cada dia como se fosse o ultimo!!!
Morrer é mais do que certeza, já diz a minha mãe (filosofa de cozinha nas horas vagas), é uma nescessidade!!!

 
Às 10:19 AM , Anonymous Jak disse...

Show!

Amei !

Bjos

 
Às 11:05 AM , Blogger Jéssica disse...

Meu aniversário tá chegando e tenho uma tia q fala q vou fazer um ano a menos...rs... ou seja, a cada dia morremos um pouco. Realista demais, mas é a pura verdade.
Eu já vi a morte bem de pertinho e não foi nada bom...rs...
Gostei daqui!
Bom dia*.*

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial