segunda-feira, 28 de setembro de 2009


Lições de vida

Caros blogueiros, aqui segue um trecho com uma pequena história que me faz compreender certos momentos da vida e do dia-a-dia:

Homem morto trabalha por uma semana...

(The New York Times)
Os Gerentes de uma Editora estão tentando descobrir, porque ninguém notou que um dos seus empregados estava morto, sentado à sua mesa há CINCO DIAS. George Turklebaum, 51 anos, que trabalhava como Verificador de Texto numa firma de Nova Iorque há 30 anos, sofreu um ataque cardíaco no andar onde trabalhava (open space, sem divisórias) com outros 23 funcionários.
Ele morreu tranquilamente na segunda-feira, mas ninguém notou até ao sábado seguinte pela manhã, quando um funcionário da limpeza o questionou, porque ainda estava a trabalhar no fim de semana. O seu chefe, Elliot Wachiaski, disse:

'O George era sempre o primeiro a chegar todos os dias e o último a sair no final do expediente, ninguém achou estranho que ele estivesse na mesma posição o tempo todo e não dissesse nada.
Ele estava sempre envolvido no seu trabalho e fazia-o muito sozinho.'


A autópsia revelou que ele estava morto há cinco dias, depois de um ataque cardíaco.


SUGESTÃO:
De vez em quando acene para os seus colegas de trabalho.
Certifique-se de que eles estão vivos e mostre que você também está!


MORAL DA HISTÓRIA:
Não trabalhe demais. Ninguém nota mesmo...

Marcadores:

4 Comentários:

Às 1:53 PM , Blogger Luciana disse...

KKKKKKKKKKK
Karaka!
Tadinho,fiquei com dó dele.Devia ser muito sozinho,pq pra ninguém notar a falta dele...
Aí me perguntei agora:Notariam a minha falta?
Com certeza.Eu falo demais!
kkkkkkkkkkkkkkk

 
Às 2:35 PM , Blogger Gu! disse...

Caraca!!!
ele poucos amigos.. rss
respondendo: tem sim, uns 75%...resss

 
Às 2:48 PM , Blogger Bia Ferreira disse...

Por isso que eu não levo trabalho pra casa.. rs
respondendo parte dois: Todas as minhas personas têm muito de mim...

 
Às 7:00 PM , OpenID luluonthesky disse...

Do q adianta trabalhar de mais?
Nada. fica sozinho.
Big Beijos

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial